Buscar
  • Thais Bairros

Composição Fotográfica: Alinhando suas imagens



Após entender sobre o básico da composição fotográfica nesse post e sobre perspectiva nesse, suas fotos certamente já estão passando melhor sua mensagem, estão mais pensadas, focadas e harmoniosas. Recorde nossas dicas anteriores e se atente para as próximas, pois nenhuma anula a outra. Todas são complementares e, quando juntas, fazem ainda mais sentido e seu olhar vai mudando ao passo que começa a aprender mais.


O assunto desse post é o último dessa série, mas não é o menos importante. Pelo contrário, será necessário em absolutamente todos seus cliques. Estamos falando das linhas e das composições fotográficas que podemos fazer com elas.


Composição horizontal:


Ao ouvir a palavra horizontal, devemos sempre lembrar de “linha do horizonte”, que nos remete ao por do sol na praia, por exemplo, ou a um campo plano que parece não ter fim. A composição horizontal é basicamente isso mesmo: linhas horizontais que remetem estabilidade, tranquilidade e descanso. É o tipo de composição de linhas mais básico e comum, além da possibilidade de facilmente levar o olhar do espectador ao assunto.


Uma dica é colocar o tema que se quer chamar a atenção na imagem no lado direito da fotografia, fazendo com que os olhos passeiem pela linha horizontal, começando pela direita, viajando por todos os elementos e chegando ao principal, à esquerda. É interessante levar em consideração a regra dos terços para compor - as linhas que dividem os terços horizontais são as que servem como guias para posicionar o horizonte ou linhas de ênfase, fazendo com dê mais destaque para a parte superior ou inferior da imagem. Evite colocar a linha horizontal bem ao meio e não se esqueça de perceber a inclinação da câmera, pois um “horizonte torto” pode arruinar seu clique.


Composição vertical:


Ao contrário da composição horizontal que transmite calmaria, a composição vertical passa força, altivez e até crescimento e desenvolvimento - traz maior imponência e dinâmica. Geralmente composições horizontais são fotografadas com a câmera na horizontal e composições verticais com a câmera na vertical - sendo esta uma ótima alternativa para enfatizar tamanho e profundidade.


Porém, vale a pena quebrar essa regra, ou melhor, zona de conforto, e utilizar o enquadramento horizontal para assuntos verticais, o que enfatiza mais o conteúdo da foto. Nesse caso, é necessário tomar mais cuidado para não direcionar o olhar para cima ou outro lugar da imagem e deixar o assunto perdido - posicioná-lo no centro das linhas é uma boa solução. Lembre-se que linhas verticais dirigem o olhar de baixo para cima, causando impressão de exaltação, ou de cima para baixo, causando impressão de opressão.


Composição diagonal:


Se seu objetivo é transmitir energia, dinamismo e movimento, a composição diagonal servirá perfeitamente. Ela conduz o olhar de uma parte da imagem a outra e, quando as linhas diagonais fazem intersecções com outras linhas, criam pontos de interesse e podem inclusive transmitir a ideia de perspectiva fotográfica. O enquadramento ser na vertical ou horizontal é importante na composição diagonal também. Geralmente estamos viciados a fotografar sempre com a câmera na mesma posição, mas girá-la pode te proporcionar mais harmonia e transmitir melhor a mensagem que você deseja.


Mas, afinal, o que importa, se seu objetivo é deixar a foto mais natural, é levar o olhar do espectador de baixo para cima e da esquerda para a direita - já que é a forma mais natural de observação do ser humano. Caso queira uma maior dramaticidade, siga a linha diagonal principal da imagem, que interceptará em um ponto: o assunto da foto. Isso trará maior dinâmica e energia, fazendo o observador se sentir puxado pela imagem. Linhas diagonais que convergem a um ponto dão sensação de tridimensionalidade e linhas que aparecem repetidamente podem se tornar o tema central da fotografia capturada.


Triângulo de ouro:


Uma técnica bastante usada na composição diagonal é o “triângulo de ouro”, principalmente em fotografias de paisagens e retratos. Consiste em traçar uma linha diagonal de uma extremidade a outra da imagem e, com uma segunda linha diagonal, encontrar o ponto de interesse.


Composição em círculo:


Círculos remetem à simetria e equilíbrio, por isso trazem harmonia a uma imagem. Também chamam muito a atenção. Repare que uma forma redonda dominante incluída em uma composição não somente chamará sua atenção assim que a ver, como também será difícil desviar o olhar dela. Caso exista um objeto ao centro do círculo, esse objeto será o assunto principal e o círculo poderá, além de destacá-lo, sugerir movimento na imagem.


Sombras:


Sombras na composição podem servir para chamar a atenção e realçar assuntos, adicionar efeitos e maior carga emocional ou até ser por si só o assunto da imagem. O mais necessário é focar no equilíbrio entre partes luminosas e zonas escuras. Sombras mais fortes dão maior dramaticidade e as mais leves trazem calmaria. É possível trabalhar profundidade e até criar e realçar texturas por meio delas, além de melhorar pequenos detalhes, brincando com linhas e contrastes. Você pode também entrar completamente em sua zona criativa e misturar sombras com “elementos reais”, dando um sentido completamente diferente e divertido a sua foto


Agora junte todas as dicas e treine muito seu olhar. Logo elas farão parte de sua fotografia e você poderá criar uma identidade própria seguindo-as ou até quebrando todas as regras. Fotografar mais do que técnica e materiais, é sentir e se divertir. Por isso, pegue sua câmera e saia capturando o que você mais gostar. Faça isso sempre e verá que cada vez gostará mais de seu trabalho. Crie novas técnicas com as já existentes e deixe sua marca na fotografia!

1,023 visualizações

Siga a gente:

Site desenvolvido pela

logo wowpoc.jpg
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon